SINTIMEX \ Noticias

Mantenha a distância de segurança se estiver em contacto com outras pessoas!

No esquema abaixo mostramos-lhe quando deve usar máscara cirúrgica e quando deve usar máscara EPI, baseando-se na distância a que estiver de uma pessoa contaminada com COVID-19.

Mantenha-se em segurança. Por si e por todos!

 

 

*1) Máscaras completas EN 136 + Filtros de partículas: equipamento de filtragem de ventilação equipado com máscaras ou máscaras EN 12942. Equipamento de filtragem de ventilação assistida incorporado num capacete ou num capuz EN 12941.

2) Utilização alargada de máscaras de auto-filtragem: refere-se à prática de usar a mesma máscara em vários encontros com diferentes pessoas, sem retirar a máscara. O uso alargado é adequado a situações em que os vários pacientes têm o mesmo diagnóstico infeccioso e se agrupam (por exemplo: quando estão na mesma unidade hospitalar).

3) Uso do EPI além do estipulado pelo fabricante: é necessário ter em conta que as máscaras (EPI) fora do prazo de validade podem não cumprir com os requisitos para os quais foram certificados. Com o tempo, os componentes podem-se degradar, como as fitas e a ponte nasal, afetando a qualidade do ajuste. Inspecione a máscara visualmente para verificar se os componentes não se degradaram.

4) Reutilização ilimitada: refere-se à prática de usar a mesma máscara em vários encontros com pacientes, mas retirando-a depois de cada encontro e usando luvas. A reutilização já foi recomendada como opção para conservar a proteção respiratória durante pandemias e pode ser necessária quando se atende pacientes contaminados com COVID-19, mesmo que se desconheça qual a contribuição potencial da transmissão  por contacto do SARS-CoV-2, e devem ser tomadas precauções. Existe a possibilidade de reutilizar as máscaras entre diferentes utilizações, mediante uma temperatura de 70° durante 30 minutos, a fim de inactivar o vírus.

5) Priorizar o uso consoante a atividade: esta abordagem de definição de prioridades é adequada quando o equipamento de protecção respiratória é tão limitado que já não é possível que toda a equipa use equipamentos de forma rotineira quando atende um paciente contaminado. Devem ser prioritários os indivíduos que correm mais riscos, como os questão na sala durante os procedimentos de geração de aerossóis realizados em pessoas sintomáticas. 

6) Viseiras (EN 166): protegem a máscara reutilizável. Dá uma proteção adicional a quem utilizar máscara cirúrgia. Evita o contacto das mãos com a cara. Protege de salpicos.

GALERIA DE FOTOS
Voltar