Selecione a categoria de produtos que pretende consultar.
Marcas
CAPACETES E BONÉS

A cabeça é a zona mais importante do corpo, pois controla tudo o que fazemos. Segundo a ACT, em 2016, 13% dos acidentes de trabalho em Portugal ocorreram devido a lesões na cabeça. Os ferimentos costumam ser sérios e ocasionam a perda de quase três semanas no trabalho.

Quando deve utilizar equipamentos de proteção da cabeça? 
Em caso de risco de queda de objetos, choques ou riscos combinados.

Importante na escolha do capacete ou boné: 
1. Conhecimento do risco a que se está exposto;
2. Casco antipenetração para uma proteção eficiente da caixa craniana;
3. Amortecimento proporcionado pelo casco e pelo arnês de fixação, que absorvem os choques provocados por objetos em movimento;
4. Ergonomia adequada para uma deflexão proporcionada que permite desviar a queda perpendicular de um objeto em cima da cabeça.

Cuidados de manutenção e conservação:
• Antes da primeira utilização, o capacete deve ser alvo de inspeção, de modo a detetar possíveis defeitos que possam afetar a segurança do utilizador;
• A validade dos capacetes deve ser verificada na Ficha Técnica de cada equipamento, pois esta varia consoante o fornecedor. 
Exemplos: 1) Capacete Climax 5-RS/5-RG: "Vida útil teórica do equipamento é de 5 anos a partir da data de colocação em serviço"; 2) JSP: "Em circustâncias normais, o capacete tem uma vida útil de 5 anos ou uma vida de 10 anos a partir da data de fabrico, consoante o que ocorrer primeiro";
• Devem realizar-se revisões periódicas aos capacetes, uma vez que as variações climáticas e o uso e acondicionamento incorretos podem alterar as características físicas e mecânicas dos equipamentos;
• Sempre que um capacete caia ou esteja sujeito a um acidente de trabalho, deve ser inutilizado, pois a sua proteção fica comprometida;
• Nunca utilizar um capacete defeituoso;
• Deve lavar regularmente o capacete para que a sujidade não oculte possíveis defeitos.

Instruções de utilização:
• O arnês deve adaptar-se à forma da cabeça e deve usar-se bem ajustada à cabeça para minimizar o impacto da queda de objetos;
• Em locais elevados e ventosos, o capacete deve possuir uma fita de fixação jugular;
• A aba frontal deve ser colocada para a frente, de modo a proteger o rosto da queda de objetos;
• Para melhor identificar cada trabalhador e a sua categoria profissional, opte por um sistema de cores;

Nesta secção, pode encontrar diversos tipos de equipamentos de proteção individual em conformidade com as Normas de Segurança Europeias: capacetes, bonés de proteção e acessórios.
Selecione o produto mais adequado para si ou contacte-nos para o ajudarmos na sua escolha.


Capacete inovador na Diretoria de Saúde e Segurança que alcança novos níveis de cumprimento, devido ao seu conforto incomparável; Dá maior segurança e proteção ao trabalho em altura, com ventos fortes, ou quando há um alto grau de atividade, como durante a manutenção da autoestrada; Arnês de polietileno tradicional de 6 pontos; Núcleo de algodão egípcio com revestimento PU poroso para a absorção de suor máxima.PH neutro, dermatologicamente testado; Ajuste preciso: usando os únicos pontos 1-2-3 configurações do arnês. Ventilação: lateral e traseira, para a circulação de ar, reduzindo a temperatura do capacete por uma média 2-3 °C. Slots Universal: Permite encaixe firme de uma gama de viseiras Surefit segurança™ e auscultadores. Área extra para colocação de logos na frente, nas laterais e traseira.

Download do documento

EN443 - Capacetes para Bombeiros

Esta norma fixa as características exigidas aos capacetes de protecção utilizados pelos serviços de protecção civil e de luta contra incêndios assim como os métodos de ensaio que permitem verificar essas características.


EN812 - Bonés de Proteção

A norma EN812 refere-se a bonés e capacetes anti-golpe (protecção couro cabeludo) de uso corrente utilizados na indústria, para proteger a cabeça de objectos duros que podem provocar lesões ou outras feridas superficiais. Estão essencialmente destinadas para usos no interior. Um equipamento que cumpra esta norma não está destinado a proteger dos efeitos da queda de objectos e não deve em nenhum caso substituir um capacete de protecção para industria para uma aplicação, segundo a norma EN397.  

Quando deve utilizar equipamentos de proteção da cabeça?
Em caso de risco de queda de objetos, choques ou riscos combinados.
 
Importante na escolha do capacete ou boné:
1. Conhecimento do risco a que se está exposto;
2. Casco antipenetração para uma proteção eficiente da caixa craniana;
3. Amortecimento proporcionado pelo casco e pelo arnês de fixação, que absorvem os choques provocados por objetos em movimento;
4. Ergonomia adequada para uma deflexão proporcionada que permite desviar a queda perpendicular de um objeto em cima da cabeça.
 
Cuidados de manutenção e conservação:
• Antes da primeira utilização, o capacete deve ser alvo de inspeção, de modo a detetar possíveis defeitos que possam afetar a segurança do utilizador.
• A validade dos capacetes é de 5 anos em armazém ou 3 anos de uso (o que acontecer primeiro).
• Devem realizar-se revisões periódicas aos capacetes, uma vez que as variações climáticas e o uso e acondicionamento incorretos podem alterar as características físicas e mecânicas dos equipamentos.
• Sempre que um capacete caia ou esteja sujeito a um acidente de trabalho, deve ser inutilizado, pois a sua proteção fica comprometida.
• Nunca utilizar um capacete defeituoso.
• Deve lavar regularmente o capacete para que a sujidade não oculte possíveis defeitos.
 
Instruções de utilização:
• O arnês deve adaptar-se à forma da cabeça e deve usar-se bem ajustada à cabeça para minimizar o impacto da queda de objetos.
• Em locais elevados e ventosos, o capacete deve possuir uma fita de fixação jugular.
• A aba frontal deve ser colocada para a frente, de modo a proteger o rosto da queda de objetos.
• Para melhor identificar cada trabalhador e a sua categoria profissional, opte por um sistema de cores.

 

Pesquisa por
Marca
Preço
0 € - 73 €
Cor/Tipo
Composição